Envelhecimento da população impulsiona mercado de serviços voltados para saúde

O envelhecimento da população brasileira vem impulsionando as franquias de prestação de serviços no mercado brasileiro, gerando ótimas oportunidades de negócios.

Segundo IBGE, em 21 anos haverá mais idosos que crianças no Brasil e até 2060 um quarto da população terá mais que 65 anos.

Com esta tendência, serviços voltados para idosos devem aumentar cada vez mais, principalmente aqueles relacionados à saúde.

A franquia MedicMais já sente o reflexo do envelhecimento populacional, sendo que os idosos já representam 60% dos atendimentos de toda a rede de clínicas médicas popular

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, a expectativa de vida dos brasileiros é cada vez maior, sendo que os nascidos a partir de 2016 viverão mais que 75 anos. Mas, apesar do aumento da longevidade, ser idoso no Brasil é um desafio, principalmente quando o assunto é saúde.

Segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), a mensalidade média de um convênio médico para pessoas acima de 55 anos é de R$ 650,00, mais do que o dobro da média apurada entre beneficiários de 18 a 34 anos, que é de aproximadamente R$ 255,00.

Este ano, os planos de saúde devem subir 10%, de acordo com o reajuste liberado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), enquanto o aumento máximo das pensões e aposentadorias do INSS para 2018 foi de apenas 2,07%.

Com correções tão discrepantes, aumenta o número de idosos que não conseguem arcar com convênio médico e buscam alternativas no serviço público ou nas clínicas médicas populares.

Mercado de serviços para a terceira idade aquecido

Na MedicMais, por exemplo, a terceira idade já representa 60% dos atendimentos realizados. Eles procuram – principalmente – por especialidades como ortopedia, oftalmologia e reumatologia.

Para o sócio fundador da marca, Tiago Alves, esse número deve crescer ainda mais, já que o serviço é mais acessível e não requer mensalidades, ou seja, a pessoa paga apenas o que usa.

“Nós conseguimos identificar um gap no mercado e suprir uma demanda essencial para a população, que são os cuidados com a saúde. Enquanto convênios médicos para idosos podem custar mais de R$ 2 mil, a gente oferece exames e consultas a partir de R$ 5,00”, afirma.

Na MedicMais, os idosos costumam desembolsar, entre consultas e exames, uma média de R$ 350,00.

Atualmente, a MedicMais possui 75 unidades, a maioria em processo de abertura e 26 em funcionamento, em estados como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espirito Santo. Para 2019, a rede projeta atingir 120 unidades e faturar R$ 30 milhões.

Serviços de saúde cada vez mais caros

Convênios particulares são considerados cada vez mais inacessíveis. Os idosos representam a fatia da população que mais sofre com a escalada contínua nos preços dos planos de saúde, que de 2013 para cá tiveram reajustes bem acima da inflação (tabela abaixo).

“Acreditamos que o público idoso representará 70% de nossa operação em 10 anos. Estamos investindo fortemente para conseguir atender essa demanda, contratando profissionais especializados, aumentando a agenda para as especialidades mais procuradas e oferecendo facilidades no pagamento”, conta.

Crescimento no segmento de franquias de cuidadores de idosos

Outro serviço que tem crescido bastante no país é o de cuidadores de idosos. De acordo com o último levantamento do Núcleo Nacional das Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar – Nead, o número de empresas que oferecem esse tipo de atendimento cresceu 270% de 2005 a 2013.

No rastro desse movimento, as franquias de cuidadores de idosos vem chamando cada vez mais a atenção de empreendedores em busca de boas oportunidades no franchising.

Na franquia Maria Brasileira, rede de serviços de limpeza e cuidados, o aumento foi de 10% este ano.

Segundo a gestora de relacionamento da marca, Patrícia Abilaine, os serviços da rede são requisitados por familiares, que buscam cuidadores, ou pelos próprios idosos, que procuram todos os tipos de serviços que a franquia oferece.

O preço do serviço de cuidador de idosos varia bastante, dependendo da especialidade e da quantidade de horas. De acordo com Patrícia, neste tipo de atendimento, o fator humano influencia muito mais que o valor a ser pago.

“Contar com uma referência é essencial. Normalmente, a família busca o mesmo profissional que atendeu um amigo ou outro parente. É um tipo de serviço que demanda confiança, carinho e respeito”, destaca.

A Maria Brasileira possui mais de 180 unidades e é líder no segmento, oferecendo cerca de 20 mil facilitadores em todo o Brasil. Crescendo uma média de 15% ao ano, a rede projeta ultrapassar a marca de 200 unidades em 2018 e chegar a R$ 65 milhões de faturamento.

Para isso, a marca pretende aumentar a média de serviços para 50 mil atendimentos por mês.

Mantenha-se atualizado com as notícias sobre franquias e tudo mais que acontece no universo do franchising brasileiro, assinando a nossa Newsletter.

Envelhecimento da população impulsiona mercado de serviços voltados para saúde
Classificação 5 (100%) 3 votos

 

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here