Alta no segmento de alimentação atinge 9,4% segundo a ABF

O segmento de franquias de alimentação mostrou mais uma vez sua resistência, mesmo em um cenário econômico adverso como o que vivemos nos dias atuais. É isso que revela a 10ª Pesquisa Setorial ABF Food Service. De acordo com o estudo, as redes de franquia do segmento de alimentação obtiveram um crescimento de 9,4% em 2015.

O levantamento encomendado pela entidade à ECD Food Service registra também um aumento de 9,5% no ticket médio das franquias do segmento de alimentação no mesmo período.

Com uma receita da ordem de R$ 27,910 bilhões, apurada pela ABF no balanço do franchising no ano passado, que totalizou R$ 139,593 bilhões, as franquias de alimentação representam 20% do mercado de franchising e 7% de todo o mercado de alimentação no Brasil, cujo faturamento foi de R$ 350 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentação (ABIA).

Do total de mais de 1 milhão de estabelecimentos que operavam no segmento no País em 2015, 23.932 eram unidades de franquias, de acordo com a ABF, o que representa 2% desse mercado.

“Esses dados comprovam a solidez e a estabilidade do segmento Alimentação no universo do franchising, pois mesmo diante desse quadro econômico complexo e desafiador, o segmento está demonstrando sua força e refletindo a própria resiliência do franchising, provada especialmente em momentos como esses”, declara Claudio Tieghi, diretor de inteligência de mercado da ABF.

Quanto à variação do ticket médio entre 2014 e 2015 nas redes pesquisadas, as franquias do subsegmento cafés, chás e sucos apresentaram maior índice, com 19,2%, seguido de sorvetes, milk shakes e gelados (15,6%), churrascarias, grelhados e espetos (13,8%), árabes e salgados (11%) e peixes e frutos do mar (10,4%).

Para o coordenador do Comitê de Alimentação da ABF, João Baptista Junior, “a pesquisa mostra que o consumidor está de fato mudando seus hábitos de consumo, migrando de um determinado tipo de estabelecimento para outro”.

Ainda segundo João Batista, “Em função dessa nova realidade econômica, o consumidor está buscando alternativas para continuar tendo o prazer de alimentar-se fora do lar e de manter a comodidade dos serviços delivery”.

“Alimentação demonstra ser de fato um segmento vigoroso do franchising e que atingiu um alto patamar de profissionalismo que nos permite dizer que temos os instrumentos necessários para superar os desafios” completou João Batista.

Confirmação de tendências de mercado e hábitos

Também ficou nítido nos dados apurados pela pesquisa, que a tendência de crescimento da culinária natural, relacionada à mudança de hábitos alimentares e ao bem-estar, está cada vez mais forte.

As redes de franquias do subsegmento de saladas, tapiocas e apelo saudável apresentaram um crescimento de 20,2% em sua receita em 2015. “A saudabilidade permeia todo o segmento de franquias de alimentação, refletindo a tendência”, afirma Baptista.

O segmento alimentação está cada vez mais atento à sustentabilidade como prática no dia a dia das franquias. A pesquisa revelou que 76,2% das redes adotam práticas que atenuem os impactos ambientais resultantes de suas atividades.

“Como representantes do segmento dos mais tradicionais e representativos do franchising, as franquias de alimentação demonstram estar de fato contribuindo para que a responsabilidade socioambiental envolva toda a sociedade”, ressalta Claudio Tieghi.

De acordo com Enzo Donna, diretor geral da ECD Food Service, “o estudo retrata a realidade do setor de alimentação que, por um lado, está sentindo a retração da economia, mas fez e continua a fazer ajustes, lançou mão de promoções, novos cardápios, novos modelos de negócios, segue tendências, enfim, está sinalizando que a partir da melhora do ambiente econômico, crescerá ainda mais”.

Metodologia utilizada na pesquisa ABF Food Service

A Pesquisa Setorial ABF Food Service 2016 envolveu uma amostra representativa do segmento de alimentação. Participaram do estudo 80 marcas, o equivalente a 28,78% de representação da base associada, com 8.683 unidades (45,42% do total das redes associadas do segmento) e receita de R$ 13,652 bilhões. O valor corresponde a 59,57% do faturamento das 278 marcas associadas do segmento Alimentação em 2015, que totalizou R$ 22,919 bilhões.

Envolvendo o mercado como um todo, inclusive franquias não não associadas à ABF, os números do desempenho do setor de franchising são apurados em pesquisa por amostragem, cruzados com levantamentos feitos por entidades representantes de setores correlatos ao sistema de franquias – tais como ABRASCE E SBVC – órgãos de governo como o IBGE e CNC, instituições parceiras como SEBRAE e instituições de ensino como ESPM e Fundação Dom Cabral.

Os dados foram auditados por empresa independente, os dados divulgados pela Associação Brasileira do Franchising são referência para órgãos governamentais de diversas esferas, entidades internacionais do franchising, como World Franchise Council – WFC, Federação Ibero-americana de Franquias – FIAF e instituições financeiras.

Mantenha-se atualizado sobre esse e outros temas relativos ao mercado do franchising brasileiro, assinando o Boletim Informativo do Guia de Franquias Brasil.

Avalie este artigo